Fale conosco

Precisa de um Orçamento?

Entre em contato e venha fazer uma parceria de sucesso.

Publicado em 19 de abril de 2024
Jornal do Dia

Banco picareta dá golpe em produtores rurais

Falso advogado é investigado por abrir banco para aplicar golpes milionários em fazendeiros. Segundo informações do UOL, Ruy Rodrigues Santos Filho é acusado pelas vítimas de sumir com R$ 5,8 milhões investidos na instituição financeira.

 

Segundo reportagem do site, Rodrigues começou a aplicar golpes ainda em sua cidade natal, Feira de Santana/BA. O falso causídico é acusado de estelionato desde 2004, quando foi intimado a depor sob suspeita de "aplicar golpes na praça usando documento falso" ao se passar por advogado, segundo relato de um delegado local.

Em 2009, foi preso após utilizar a carteira da OAB de seu pai, Ruy Rodrigues Santos. Depois de dez dias em prisão preventiva, conseguiu pagar fiança e foi liberado para responder em liberdade, mudando-se em seguida para Brasília.

Em abril de 2022, Ruy Rodrigues fechou um acordo de não persecução penal com o Ministério Público, confessando ter exercido ilegalmente a profissão de advogado.

Durante seu período em Brasília, Ruy Rodrigues enfrentou vários mandados de prisão, mas sempre conseguiu liberdade após pagar fiança. Em 2022, ainda se passando por advogado, fundou o Banco Agro, que disponibilizaria conta-corrente, empréstimos e até seguros. No entanto, a empresa não existe. Pelo menos, não como banco.

 

Segundo o UOL, a empresa não tem autorização do Banco Central para atuar em serviços financeiros, mesmo assim, conseguiu convencer fazendeiros milionários a investir na suposta instituição financeira. Em seguida, o homem fugia com o dinheiro.

Apenas em processos públicos recentes identificados pelo site, o prejuízo que teria sido provocado por Ruy Rodrigues chega a R$ 5,8 milhões. Há outras investigações, sigilosas ou mais antigas, que tornam essa cifra uma estimativa modesta.

O golpista entrava em contato com as vítimas por telefone, se apresentando como advogado do Banco Agro e oferecendo investimentos com alta rentabilidade. As vítimas, acreditando se tratar de uma oportunidade real de negócio, depositavam valores em contas bancárias indicadas pelo falso advogado.

No entanto, o dinheiro nunca era aplicado em investimentos e as vítimas eram bloqueadas após realizarem os depósitos. O Banco Agro, na verdade, não existe, e tudo não passava de uma fraude elaborada pelo golpista.

 

A Polícia Civil está investigando o caso e alerta os empresários do agronegócio para que tomem cuidado com ofertas de investimentos duvidosas.

Detalhes adicionais:

Como saber que um banco existe?

Acesse a sites confiavéis como o do Banco Central e FEBRABAN utilize a ferramenta de consulta para verificar se o banco está registrado e autorizado a funcionar no Brasil. 

Acesse lista de bancos existentes: https://portal.febraban.org.br/pagina/3164/12/pt-br/associados

Como se previnir?

Este caso serve como um alerta para todos os empresários, especialmente aqueles do agronegócio, que devem estar sempre atentos às ofertas de investimentos. É importante verificar a autenticidade da instituição financeira antes de investir e nunca fazer depósitos em contas bancárias indicadas por estranhos. Em caso de dúvidas, procure um profissional de confiança.

Compartilhe nas redes sociais
Facebook Twitter Linkedin
Voltar para a listagem de notícias